quinta-feira, 3 de junho de 2010

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Desejo...


Se de mim faço pele, que seja apenas coração.
Se corro em brasa pro que quero...Arre!!!
Porque se finjo outro querer, traio a alma.
E se quero o não poder, deixo de viver.
Porque sonhos impossíveis não satisfazem.
Elos desfeitos não sustentam o peso do corpo.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Ermitã que sou...


De confusa basto eu, fios de idéia sem cor
Os des-encontros - passa-do(r), que quero espirais
Velho mundo torto, já cansado de rodar sem sair do lugar
Leva e trás o que bem deseja, sem saber de mim. Que quero?

Carrega maré da noite, pra longe de mim o que não é meu
Enroscada que estou nos novelos da vida, consciência cruel
E se de sábia não tenho nada, sobra a alma e o coração
Porque sei bem a teoria, mas no agir sou leiga, quase infantil

Acordo, abro os olhos cegos, de que me importa?
Se vejo sempre o que quero... ofertado pra quem?
Triste rotina de me fazer não ser e não ter
Migalhas dormidas de pão já não me interessam

Mas que tanto encanto tem em não ter?
Mas que encanto tem em não ser?
E que tanto encanto tem em querer?
Sempre...aquilo nem ao menos posso compreender

Se o que faço é enxugar lágrimas e afogar dor alheia
Passo o tempo a construir e destruir castelos de outrem
Apenas porque sou demais, apenas por doar demais
E esperar sorriso em rosto de máscara de terror

Eu a querer bem quieta, em minha caverna ermitã
O imaginário tornando o real impossível de suportar
E o que digo é que um dia aprendo a me bastar
Eu, apenas eu...mesmo com todos, nesse mundo cão


quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Help



Ajuda-me
Quero voltar a caminhar
Me dá teus braços, levanta-me
Ainda me é estranho socializar
Preciso de amigos-amores
Sentir corpos quentes
Fazer amor na madrugada
Aprender a trilhar pela vida
Retirar a felicidade da escuridão
Sei que sabe a receita, feliz que é
Então, me ajuda?

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Cegos seguindo cegos


Caminha! Não vê?
Cega que é!

Acorda, olha pros lados
Deixa de ser burra!

Pra que tamanho cuidado?
Presteza? Uma pinóia...

Calma, estou fazendo castelos na areia
Entre os mundos sou mais o meu

Pra que perdem tempo comigo?
Eu mesma já não perco, transmuto

Aliás, entre os cegos és a rainha!
Cega pela verdade enfadonha e triste

Louca fuga desenfreada de mim
O que sou não importa, passou...

Formatação


Cantos, re-cantos
Quebra de encanto
Vida crua, mente insana

Firma, con-firma
Coração endurecido
Já nem dói... Ahahahah

Como um embreagado
Torpor da visualização
Velha sina. Dura pena

Faço, re-faço, des-faço
Viro re-viro, des-viro
Torço o en-torçe. Torça!

Res-piro, sus-piro. Uhhh!
Con-formo con-forme a forma
Firo e des-firo. Sou mestra

En-fim sou água, trans-formo
Não ligo, er-mit(o/ã) que sou
Apenas sigo, sigo, sigo...

O Rappa - Pescador de ilusões

terça-feira, 23 de junho de 2009

Nem que seja apenas por um dia...


Como é duro o dia a dia...
Conseguir despertar sem sofrer.
Me livrar do mal estar que acorda comigo.
Tentar enfrentar a vida e seguir em frente.


Procuro bons motivos pra lutar contra isso.
Não os encontro, pois minhas forças só dão pra lutar,
contra a minha própria inércia sofrida.
Ideais? Apenas encontrar a paz.


Todo o dia é assim...
Luta constante travada dentro de mim.
Pra dor não me tomar e vencer.
Carregando-me para o mundo sombrio.


Queria apenas ser como todo mundo.
Comemorar animadamente o novo dia.
Ter vontade de levantar e curtir a vida.
Nem que seja apenas por um dia...




sábado, 13 de junho de 2009

Lie to me


Segundo a Wikipédia, mentira é uma declaração feita por alguém que acredita ou suspeita que ela seja falsa, na expectativa de que os ouvintes ou leitores possam acreditar nela.


Frases que retratam a minha crença sobre a mentira


"Fiquei magoado, não por me teres mentido, mas por não poder voltar a acreditar-te."
Friedrich Nietzsche


"O amor pode morrer na verdade, a amizade na mentira."
Abel Bonnard


"Assim como uma gota de veneno compromete um balde inteiro, também a mentira, por menor que seja, estraga toda a nossa vida."
Mahatma Gandhi


"A origem da mentira está na imagem idealizada que temos de nós próprios e que desejamos impor aos outros."
Anais Nin


"A mentira deixa o problema para o futuro; a verdade deixa o problema no passado."
Rick Pitino


" Quem mente,também rouba o direito do outro de saber a verdade. Quem rouba, mata o que ainda existe de honesto no ser humano. E quem mata, nem lembra mais que tudo pode ter começado com uma pequena mentira."
Ricardo Lobão


"Quem ama não mente e que mente não ama. "
El Cebola


"Pior do que uma mentira, é a dor das ilusões que ela nos causam e tudo que ela nos faz perder por dize-las!"
Leidianne


Como reconhecer uma mentira


1. A pessoa fará pouco ou nenhum contato direto nos olhos;


2. A expressão física será limitada, com poucos movimentos dos braços e das mãos. Quando tais movimentos ocorrem, eles parecem rígidos e mecânicos. As mãos, os braços e as pernas tendem a ficar encolhidos contra o corpo e a pessoa ocupa menos espaço;


3. Uma ou ambas as mãos podem ser levadas ao rosto (a mão pode cobrir a boca, indicando que ela não acredita - ou está insegura - no que está dizendo). Também é improvável que a pessoa toque seu peito com um gesto de mão aberta;


4. A fim de parecer mais tranqüila, a pessoa poderá se encolher um pouco;


5. Não há sincronismo entre gestos e palavras;


6. A cabeça se move de modo mecânico;


7. Ocorre o movimento de distanciamento da pessoa para longe de seu acusador, possivelmente em direção à saída;


8. A pessoa que mente reluta em se defrontar com seu acusador e pode virar sua cabeça ou posicionar seu corpo para o lado oposto;


9. O corpo ficará encolhido. É improvável que permaneça ereto;


10. Haverá pouco ou nenhum contato físico por parte da pessoa durante a tentativa de convencê-lo;


11. A pessoa não apontará seu dedo para quem está tentando convencer;


12. Observe para onde os olhos da pessoa se movem na hora da resposta de sua pergunta. Se olhar para cima e à direita, e for destra, tem grandes chances de estar mentindo.


13. Observe o tempo de demora na resposta de sua pergunta. Uma demora na resposta indica que ela está criando a desculpa e em seguida verificando se esta é coerente ou não. A pessoa que mente não consegue responder automaticamente à sua pergunta.


14. A pessoa que mente adquire uma expressão corporal mais relaxada quando você muda de assunto.


15. Se a pessoa ficar tranqüila enquanto você a acusa, então é melhor desconfiar. Dificilmente as pessoas ficam tranqüilas enquanto são acusadas por algo que sabem que são inocentes. A tendência natural do ser humano é manter um certo desespero para provar que é inocente. Por outro lado, a pessoa que mente fica quieta, evitando a todo custo falar de mais detalhes sobre a acusação;


16. Quem mente utilizará as palavras de quem o ouve para afirmar seu ponto de vista;


17. A pessoa que mente continuará acrescentando informações até se certificar de que você se convenceu com o que ela disse;


18. Ela pode ficar de costas para a parede, dando a impressão que mentalmente está pronta para se defender;


19. Em relação à história contada, o mentiroso, geralmente, deixa de mencionar aspectos negativos;


20. Um mentiroso pode estar pronto para responder as suas perguntas, mas ele mesmo não coloca nenhuma questão.


21. A pessoa que mente pode utilizar as seguintes frases para ganhar tempo, a fim de pensar numa resposta (ou como forma de mudar de assunto): "Por que eu mentiria para você?", "Para dizer a verdade...", "Para ser franco...", "De onde você tirou essa idéia?", "Por que está me perguntando uma coisa dessas?", "Poderia repetir a pergunta?", "Eu acho que este não é um bom lugar para se discutir isso", "Podemos falar mais tarde a respeito disso?", "Como se atreve a me perguntar uma coisa dessas?";


22. Ela evita responder, pedindo para você repetir a pergunta, ou então responde com outra pergunta;


23. A pessoa utiliza de humor e sarcasmo para aliviar as preocupações do interlocutor;


24. A pessoa que está mentindo pode corar, transpirar e respirar com dificuldade;


25. O corpo da pessoa mentirosa pode ficar trêmulo: as mãos podem tremer. Se a pessoa estiver escondendo as mãos, isso pode ser uma tentativa de ocultar um tremor incontrolável.


26. Observe a voz. Ela pode falhar e a pessoa pode parecer incoerente;


27. Voz fora do tom: as cordas vocais, como qualquer outro músculo, tendem a ficar enrijecidos quando a pessoa está sob pressão. Isso produzirá um som mais alto.


28. Engolir em seco: a pessoa pode começar a engolir em seco.


29. Pigarrear: Se ela estiver mentindo têm grandes chances de pigarrear enquanto fala com você. Devido à ansiedade, o muco se forma na garganta, e uma pessoa que fala em público, se estiver nervosa, pode pigarrear para limpar a garganta antes de começar a falar.


30. Já reparou que quando estamos convictos do que estamos dizendo, nossas mãos e braços gesticulam, enfatizando nosso ponto de vista e demonstrando forte convicção? A pessoa que mente não consegue fazer isso. Esteja atento.




Minta pra mim


Minta pra mim, por favor!
Minta que assim estarei "protegida",
ficarei mais serena, até quem sabe feliz???


Cega-me com ácido para que não veja,
pra que não possa sentir, pesar, lamentar.
Tire-me o direito à realidade.


Leve-me a crer que és alguém,
que realmente se importa consigo,
traga-me a ilusão, o castelo de cores vivas.


Minta pra si, pra mim, pro mundo,
torne sua vida aquilo que é, sem ser...
SENTE-SE MELHOR ASSIM?


Saiba que eu prefiro o nu, o simples, o REAL.
Não acredito na bondade humana,
prefiro o feio legítimo ao falso enfeitado.










terça-feira, 9 de junho de 2009


E assim o louco caminha para o precipício. De braços abertos carrega toda a felicidade do mundo no peito nu. Ao longe os cães espreitam, para se certificarem de que nada de mal o aconteça. Mas o que podem fazer os cães podem fazer frente a tamanha determinação? ...

domingo, 7 de junho de 2009

Bonequinha de porcelana


Bonequinha de porcelana...

A que dividiu a infância de outrora.

Caiu de meus braços, despedaçou.

Levou com ela os sonhos mais lindos...

Restou apenas o cinza da realidade.

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Tudo depende de mim!

Mas como vencer o mal estar de dentro de mim? O medo? O cansaço? E essa sensação desagradável que me toma?

Alguém tem alguma receita?

Guerra


Como descrever uma sensação? Essa que venho sentindo durante todo o dia. Sentimento de falta, de perda, de prisão. Como se estivesse acorrentada a momentos de angustia a muito vividos. Minha mente retornou a lugares e situações que não gostaria de reviver.
Pensei que estivesse envolvida por energias negativas. Brinquei com os cachorros pra me limpar, procurei fazer coisas amenas para me distrair, mas meu coração teima em apertar.


Noite passada pedi a minha mãe, como venho fazendo a algum tempo, e com êxito, que me guiasse através de sonho. Mais uma vez sonhei exatamente com o que pedi e pela primeira vez o sonho foi positivo. Isso deveria me deixar feliz, mas parece ter tido efeito contrário, me senti angustiada o dia todo.
Minha vida está mudando e eu estou com medo de não dar conta. Não conseguir dar as minhas aulas, não conseguir acompanhar a faculdade e de não conseguir pertencer a um grupo, não saber compartilhar.

Estou exausta de lutar comigo mesma para eliminar essa sensação, esses pensamentos e esse peso que para a maioria das pessoas não é nada.

Para mim, todos os dias é complicado sair da cama, me libertar da sensação de mal estar e iniciar um novo dia, mas eu tenho lutado firmemente pra vencer isso. Cada dia, um passo por vez, procuro motivos pra estar de pé.

Essa é a minha realidade e é quase impossível entendê-la se não estiver dentro de mim. Sei que venho colecionando conquistas nos últimos tempos e sei também que devo pensar positivo, mas o medo de por os pés pra fora de casa quase me domina. É uma guerra!

terça-feira, 19 de maio de 2009

Grupos


Vem chegando o dia do início das aulas. Fico tão preocupada! Como será voltar a conviver com um grupo novamente? Será que saberei me enquadrar ou me sentirei perdida?

Muita coisa mudou dentro de mim depois de tudo o que aconteceu. Espero não encontrar muita dificuldade em me relacionar com as pessoas.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Período de latência

Estou vivendo um momento em que tudo o que posso fazer é esperar.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Conspiração cósmica x fé


As vezes vejo o mundo como um grande acaso. Como se não houvesse nenhum sentido para suas reviravoltas. Outras vejo como se ele conspirasse contra nós, com suas grandes piadas cósmicas, nos levando ao riso ou ao choro, trazendo sempre à tona nossas emoções mais profundas. Ele revira nossas vidas, e assiste quase como a uma comédia o nosso esforço pra reorganizá-la.

Quando o desespero bate, quero crer que exista algo mais, que obtemos ajuda, de alguma forma, se pedirmos com "FÉ". (Essa palavra me deixa meio cabreira. A questão de acreditar no que não se vê, mesmo eu já tendo visto) Peço sempre ajuda pra minha mãe. Fico pensando que conhecendo ela como conheci, sei que é capaz de tudo pra ajudar uma filha. Sei que ela não estaria satisfeita de ver sua filha com a vida toda revirada, por isso, peço que me oriente e sigo em frente, torcendo para que um novo dia me traga também boas novas.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Calendário da paz


Meu Kin é 158

Espelho Lunaro Branco


Polarizo com o fim de refletir

Estabilizando a ordem

Selo a matriz do infinito

Com o tom lunar do desafio

Eu sou guiado pelo poder do coração


'Observo-me no espelho da vida, embora seja um desafio sair da obscuridade.'


FAMÍLIA TERRESTRE:
CASTELO AMARELO SUL DO DAR


Onda Encantada 13 Terra Vermelha



Meu Crono-Psi é 203

Noite Galáctica Azul


Harmonizo com o fim de sonhar

Modelando a intuição

Selo a entrada da abundância

Com o tom galáctico da integridade

Eu sou guiado pelo poder da realização


Sou um portal de ativação galáctica, entra por mim'
Libero-me para que possa obser plenamente minha situação atual, a partir de um ângulo subjetivo.'


FAMÍLIA TERRESTRE
CASTELO AMARELO SUL DO DAR


Onda Encantada 16 Guerreiro Amarelo

sábado, 18 de abril de 2009

Ouvindo conversa no ônibus


"Sabe porque aqui nada vai pra frente? Porque a prefeita tem um pé maior que esse ônibus e o governador desse estado é bicha. Eles são todos uns malandros. Antigamente os pais podiam matar o filho se fosse viado, hoje em dia não pode mais, tem que passar vergonha. Por isso a gente vive nessa sem vergonhice. A prefeita eu conheço desde pequena. Sempre foi rebelde e sapatão. Ô raça ruim! O pai dela morria de desgosto, coitado!... O fulano é que devia ser secretário de segurança, ia matar todos esses malandros e jogar no rio, como era no tempo da ditadura."


Acreditam nisso? Tive a infelicidade de encontrá-lo no ônibus 2 vezes. Na hora pensei em dizer: A Luiziane é prefeita, o Cid Gomes é governador. E você, o que é? Homofobia é crime, sabia? Mas me contive. Não valia a pena.
Ps: É socialista, é radical, Luizianne prefeita da capital!

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Volta as aulas


25 de maio eu retorno as aulas na UECE. Isso é uma grande vitória na minha vida, já que a alguns meses atrás não conseguia andar nem falar direito.

Estou muito feliz por retornar e fazer algo que eu realmente gosto.

Viva a capacidade de superação e o poder de recontrução de tudo o que desejamos!

Círculos ou espirais?


Existem teorias acerca da circularidade da vida. Acreditam que a vida é feita de ciclos e que sempre os fechamos no ponto inicial, ou seja, sempre estamos de volta ao princípio.

Acredito que a vida acontece em espirais, que estamos sempre evoluindo e que podemos levar a cada nova fase aquilo que nos agrada ou é necessário, deixando pra trás o que não é mais significativo.

Quando a vida anda em círculos, há algo errado. Não há evolução. É melhor tranformar e elevar sempre, fazendo com que o aprendizado, unido a atitude para melhorar, aconteçam.

Não há como repetir, sempre e sempre os mesmos passos. Devemos manter apenas o que e quem nos fortalece, nos faz crescer e nos ajuda na busca da felicidade.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

The L. Word

Adoro essa música e esse seriado. Pena que acabou!

segunda-feira, 30 de março de 2009

Não eu


Não sei ser outra, e as vezes quero tanto ser. Fazer diferente, oferecer outras coisas, dar-me outros pensamentos. Contruir diferente, agir diferente, mudar.


Não quero ser assim nem assado, quero apenas deixar de ser eu.

sexta-feira, 27 de março de 2009

O caminho para os sonhos


Até onde devemos lutar por aquilo que desejamos? Como saber quando é a hora de parar? De entregar nas mãos do destino e apenas ter fé?

Como podemos adivinhar qual é o passo certo, a palavra certa pra conseguirmos nos aproximar dos nossos sonhos?

Vivemos a cegas, sem saber quais consequências terão nossos atos. Se realmente estamos nos dirigindo pra onde queremos chegar ou se estamos nos afastando lentamente pra longe de nossos desejos.

Devemos fechar os olhos e simplismente deixar a vida nos levar ou devemos construir, tijolo por tijolo nossas vidas, controlando, moldando tudo que podemos para tentarmos garantir que nosso futuro seja o mais próximo possível do que sonhamos?

O pior é que geralmente, nossos desejos mais profundos sempre dependem dos outros e nem sempre desejamos o mesmo. O que fazer quando nos deparamos com isso? Entregar nossa felicidade na mão do outro ou simplismente tentar mudar de rumo, deixar passar, esquecer, abrir mão do castelo de areia que demorara tanto pra construir, deixando as crianças da praia o demolirem?

Acredito que esssas dúvidas passam pela cabeça de todos pelo menos uma vez na vida. E então, quais serão nossas escolhas? Elas estarão certas? Nos levarão a felicidade tão almejada? Quem sabe...

Roda Viva - Chico Buarque de Holanda

domingo, 22 de março de 2009

Chuva


Hoje fui caminhar na chuva, deixar que ela lavasse a minha alma. Precisava afogar a minha ansiedade que hoje acordou nas alturas. Não sei, algumas vezes tenho estado ansiosa sem motivo.

Tenho passado muito tempo pensando na vida, talvez mais do que vivendo. É estranho , mas as vezes gastamos tanto tempo pensando em coisas malucas. Queria conseguir controlar meus pensamentos, mas geralmente a minha mente corre solta, sem rumo e acaba por me ferir num canto ou em outro.

Queria apenas viver, sem pensar nem sonhar. Desfrutar o momento unicamente com o coração. Viver tudo intensamente, e ai então, simplesmente esquecer .






sábado, 21 de março de 2009

Somente o tempo


O tempo resolve quase tudo. Cicatriza feridas, limpa rastros, define sentimentos.

Sempre queremos mais tempo quando algo nos agrada. Quando assistimos a um bom show, quando estamos com quem amamos ou quando perdemos alguém querido. Queremos que o tempo voe quando assistimos a uma aula chata, quando esperamos alguém voltar ou quando anseamos por respostas.

O tempo é mágico e cruel, ele acelera quando deve parar e para quando deve acelerar. Ele soluciona quase todos os mistérios da vida.

Azul


Ganhei tudo que é azul. O céu, o mar, e tudo mais. São as coisas que mais gosto de admirar nesse mundo. Me deram de presente!

quinta-feira, 19 de março de 2009

Dança da solidão - Marisa Monte

Maremoto


Nado no escuro, no meio do oceano.

Noite sem luar!

Fria solidão que me envolve.

Água revolta...

quarta-feira, 18 de março de 2009

Serei feliz


Abrir mão.

Desencanar

Desistir.

Deixar passar.

Aceitar o fim.


Quem não fez isso um dia?

Quem não reconheceu o momento de simplesmente deixar ir? De entregar tudo nas mãos do destino?

Chegou a minha hora de guardar o amor dentro de mim e seguir.

Não me verão mais falar de amor, de dor, de perda. Clichê até dentro de mim...

Não ficarei mais romântica olhando pra lua, sonhando, ou até mesmo chorando baixinho pelo não ter. Tudo será diferente...

Serei feliz, acreditem

Tudo o que sei é o que sinto


Tudo o que sei é o que sinto.

Não consigo ver mais ao longe...

só posso contar com o que tenho.

Sei que amo e que sei amar.

Sei que desejo e não sei desejar.

Mostrar, tocar, estigar, não eu.

Raciocinar? Pra errar?

Não, obrigada!

Prefiro mesmo saber só o que sinto.

terça-feira, 10 de março de 2009

No aguardo


Só me resta esperar...
Meu coração aperta.
O medo me assombra.
Entrego ao destino.
O que tiver de ser, será.

Mata verde


Seriamos felizes em meio a mata verde. Tão felizes que todo ser vivo ao redor invejaria.

Caminharíamos descalças ouvindo o farfalhar das folhas caídas sob nossos pés.

D
e mãos dadas, cumprimentaríamos os bichos, já nossos amigos que retribuiriam como podiam.

Os pássaros cantariam as suas mais belas canções, as borboletas voariam felizes ao nosso redor.

O sol com suas faixas de luz entre as árvores tornava o frescor da sombra mais belo.

O riacho correndo, barulho de água fresca a nos purificar.

Tudo seria poesia e canção. Seriamos felizes para sempre, se assim quisesse...

Belo sonho!!!

sexta-feira, 6 de março de 2009

O olhar


Olhos doces, dizem mais que qualquer ação.
Olhos que expressam sentimento profundo.
Olhos lindos, feitos por Deus, como tudo.
Olhos que cantam, regem linda orquestra.
Olhos que não são mais os olhos meus.
Olhos a verter lágrimas que quero conter.
Olhos tão amados, que não podem se perder.
Olhe pra mim, pois só tenho olhos pra você

quinta-feira, 5 de março de 2009

Véu


Passei tempo procurando palavras, assuntos, histórias...

Só achei o véu, que cobre a todos e faz-nos a todos iguais.